Já passou a época em que viajar era algo possível apenas para alguns privilegiados. Lógico que viajar pode custar caro, muito caro, mas isto vai depender do tipo de viagem e que tipo de viajante você é. Já vi pessoas gastando mais em 10 dias no Nordeste do que um conhecido gastou em uma viagem de 40 dias pela Europa.

Uma coisa é certa, quanto mais você viaja, mais você aprende a aproveitar e economizar nas viagens. Principalmente se você for como eu que já planeja a próxima viagem no voo de volta da atual. Então para ajudar neste processo, revelo aqui 10 das minhas principais dicas para economizar em viagens e tornar aquela tão sonhada viagem em algo viável. 😀

1. Escolha destinos mais baratos

pexels-photo-68704

Uma das principais decisões que vai interferir no custo da viagem é o seu destino, ser flexível nele pode fazer você economizar muito.

De opção para locais com baixo custo de vida ou lugares em que a tua moeda vale mais. Lógico que não estou dizendo para você não ir para a Europa, mas talvez ao invés de passar 15 dias em Londres ou na Suíça você poderia optar pela Croácia ou Espanha.

Afinal, se o destino for barato você pode até estender suas férias ou fazer aquele passeio que estava fora do orçamento.

Algumas ferramentas podem auxiliar você nesta pesquisa, como o site Expatistan (https://www.expatistan.com/cost-of-living) que  permite fazer a comparação do custo de vida entre lugares, outro site é o Numbeo (http://www.numbeo.com) que também traz várias informações do custo de vida em diversas cidades do mundo. Ambos são ótimos para se ter uma noção do destino e ajudar no planejamento da viagem.

2. Pesquisa e Planejamento

startup-photosComo quase tudo na vida, quem não se planeja sofre na pele e no bolso também. O planejamento é fundamental em uma viagem e possivelmente a melhor dica para economizar e te livrar de qualquer furada. Não estou falando que você precisa ter tudo minuciosamente planejado rigidamente, mas que precisa pesquisar no mínimo o básico para melhor aproveitar a sua viagem e também economizar.

Pesquisar sobre o destino, sobre o clima, sobre a alimentação local, a melhor e a mais econômica forma de hospedagem, os passeios mais legais e os lugares com o melhor preço. Vai por mim, se deixar para ver tudo isto lá na hora, vai se estressar e ainda tem grande chance de pegar fila e acabar pagando mais caro como todo turista desinformado.

3. Contratações antecipadas

man-hands-holidays-looking-largeAlinhado com a pesquisa, existe uma série de itens que considero fundamental ser visto antecipadamente em uma viagem de férias como: hospedagem, aluguel de carro, compra de passagem aérea, ingressos de grandes parques, shows e festivais.

Na maioria das vezes se consegue um preço melhor, evita filas e estresses desnecessários. Além disto, se preocupar com estes itens antecipadamente, possibilita um maior tempo para comparar valores, ver depoimentos de quem já utilizou, ponderar se é a melhor opção para a viagem. Enfim, é bem mais fácil e eficiente verificar tudo isto com tempo do que na hora, depois de passar horas em um voo.

4. Cuidado com o mantra “Mas já que eu estou aqui…”

15690172760_3d7570e723_zEsta sem dúvidas é uma das frases mais faladas nas minhas viagens, já que eu estou aqui vou aproveitar para ir neste parque também…  Nadar com as baleias… pagar caríssimo por estas fotos lindas que tiraram de nós, quem nunca? Sim, este é o pensamento lógico de quem está de férias. E sim, isto pode acabar com o seu orçamento.

Como eu digo, você é pego pela emoção e em três dias lá se vai seu orçamento dos vinte dias. Então, a minha dica é priorize! O que é mais importante para você? Pense que você vai ter outras oportunidades de voltar no lugar e que é simplesmente impossível fazer tudo em um período normal de férias, então elencar prioridades é a melhor opção! Eu sei, é difícil, é doloroso, mas pelo bem do teu orçamento e do restante da viagem é totalmente necessário.

5. Fique mais tempo em cada lugar

pexels-photo-61109-largeVocê já deve ter ouvido de alguém ou até mesmo dito que precisa de férias para descansar das férias certo? Eu sei, queremos ver tudo, queremos aproveitar as férias no máximo, afinal você esperou o ano todo por este momento… mas é inegável que quanto mais lugares você querer ver em pouco tempo mais cara e superficial será a sua viagem.

O transporte é um dos principais custos em uma viagem, ou seja, quanto mais tempo aproveitando cada lugar, menos gastos com deslocamento.  A filosofia do movimento Slow Travel há tempos vem afirmando que a pressa é a maior inimiga das viagens perfeitas.

Ficar mais tempo em cada lugar te permite uma imersão maior, conhecer melhor a cultura, possibilitando ter uma experiência mais legitimas de vida no local. Sim, porque não venha argumentar que alguém que faz 12 países na Europa em 15 dias, realmente os conheceu.

6. Evite altas temporadas (quando possível!)

disney-worldNa alta temporada tudo fica com valores inflacionados, das passagens aéreas as entradas dos pontos turísticos, além das filas para tudo e eventuais tumultos. Então, se a ideia é relaxar e ainda economizar a dica é evitar, quando possível, as altas temporadas. Evite período de férias escolares, grandes feriados locais ou datas de grandes eventos como L.A na época do Oscar.

Muitas vezes a diferença de custo para o mesmo lugar entre baixa e alta temporada, chega a 40%. Porém, é prudente pesquisar como é o destino na média ou baixa temporada, existem vários destinos propícios para aproveitar em média ou baixa temporada já outros é só na alta mesmo.

Dica de quem chegou em uma linda ilha de Bahamas em baixa temporada com a maioria dos estabelecimentos e atrações fechadas. Pesquisar, pesquisar e pesquisar esta é a regra de ouro para qualquer viajante.

7. Pesquise, compare e cozinhe!

pexels-photo-largeDepende muito do tipo de viajante e do tipo de viagem você está fazendo, mas em geral a melhor maneira de economizar na alimentação em viagens é preparar sua própria comida, frequentando mercados ou feiras que são utilizados pelos nativos (um dos meus programas preferidos em outro país). Para fazer isto você precisar de pouco, muitos quartos de hotel são equipados com minicozinhas e os hostels e campings geralmente possui cozinhas/espaços coletivos.

Outra dica é ir em restaurante que os locais vão, geralmente são mais afastados das ruas principais, evitando assim aqueles restaurantes mais caros destinados principalmente a turistas, em que normalmente alguém fica na porta chamando o público. Confesso que já cai nesta algumas vezes, mas hoje eu fujo de restaurante assim.

Além disto, é sempre aconselhado dar uma olhada em aplicativos como Foursquare ou Yelp para levantar e comparar as opções do destino, os relatos de clientes e a faixa de preço das opções.

Acredite, já jantei em restaurante que a conta foi a verba de alimentação da viagem toda, então é sempre bom conferir. Às vezes é melhor deixar os restaurantes três estrelas Michelin para outras ocasiões. 😉

8. Não dê prioridade para hotéis

pexels-photo-large-2Da mesma forma que a alimentação, a hospedagem ideal depende muito do tipo de viajante que você é. Considerando apenas economia, a regra é simples, se querer economizar de verdade evite hotéis, principalmente a modalidade all incluse ou com muitos entretenimentos internos. Lembre-se, estou considerando apenas economia. Além disso, pense na programação da sua viagem, quanto tempo você teria para ficar no hotel e quanto tempo você precisaria para conhecer o lugar. Normalmente compensa ficar se hospedar em um local mais simples e aproveitar a economia para curtir ainda mais o lugar.

Existe várias outras opções de hospedagens mais econômicas que hotel, como: hostel, com quartos compartilhados ou não, pousadas mais simples, campings. Dependendo do local aluguel de casas e apartamentos através do Airbnb pode ser a opção mais econômica.

E para quem realmente quer economizar existe o Coachsurfing (https://www.couchsurfing.com), que é um site que permite oferecer e buscar acomodação grátis em qualquer parte do mundo, na casa de pessoas que moram no lugar.

9. Tenha sempre um pouco da moeda local

money-finance-bills-bank-notes-largeExistem diversas formas de levar e utilizar dinheiro em uma viagem no exterior, e para cada destino geralmente há uma forma mais indicada. Mas uma dica que vale para qualquer destino, sempre ter um pouco de dinheiro local em espécie. De preferência, tente levar notas de valor menor e moedas, pois alguns locais não fornecem troco, como os ônibus de San Francisco. Isto pode te livrar de grandes contratempos e ainda ser decisivo em uma negociação local para conseguir aquele desconto que faz toda a diferença no seu orçamento.

 

 

10. Utilize o transporte público que é usado pelos locais

14632166148_3d49549c61_zO transporte sempre vai depender do contexto em que você estiver. Porém, em vias gerais, e minha dica é dê preferência aos transportes públicos, evite Taxi.

Análise no local quais os meios de transporte coletivo que os nativos utilizam e utilize estes, é garantia de valor mais baixo. Lembro que no México fiquei muito feliz quando descobri que poderia cruzar a Riviera Maya em vans, pagando apenas dois dólares, tudo muito prático e tranquilo.

Se optar por alugar um carro, considere alugar um econômico, pesquisa e reserve antecipadamente, existe sites comparativos como Decolar e Expedia que podem auxiliar nesta etapa. Analise o que irá te proporcionar um melhor custo benefício e fique sempre atento os costumes locais.

 

Estas são 10 dicas iniciais, temos muito mais. Siga nossa página para receber mais dicas e informações para tornar sua viagem extraordinária!

 

1 COMENTÁRIO

  1. Concordo plenamente!

    Acredito que a etapa mais importante de realizar uma viagem é quando você pesquisa e planeja com muita antecedência.

    Recentemente fiz uma viagem para a Europa, e mesmo planejando com 3 meses de antecedência percebi que teria dificuldades financeiras. Vi em um blog (para quem interessar -> https://www.lendico.com.br/blog/como-nao-deixar-de-viajar-na-crise/) que solicitar um empréstimo a juros baixos podia ser uma das soluções mais baratas de realizar o meu sonho.

    Solicitei, as parcelas foram baixas (ou seja, cabem no meu bolso) e consegui realizar a viagem dos meus sonhos mesmo em tempos de crise.

    Post muito importante para quem deseja viajar nos tempos de hoje, gostei! 🙂

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here